A Semana Nacional da Pessoa com Deficiência Intelectual e Múltipla acontece todos os anos durante o período de 21 a 28 de agosto.

OUTDOOR-SEMANA NACIONAL 2018

TEXTO NORTEADOR

“Família e pessoa com deficiência, protagonistas na implementação das políticas públicas.”

Fabiana Maria das Graças Soares de Oliveira

Ivone  Maggioni Fiore

José Turozi

A primeira Apae no Brasil resultou do protagonismo das famílias das pessoas com deficiência intelectual e múltipla, devido a ausência de Políticas Públicas, para esses cidadãos, em nosso País. Em decorrência, hoje, em 2.178 Apaes, mais de 350.000 famílias encontram-se atendidas na Rede Apae, um Movimento que cresceu, ficou adulto e está iniciando a terceira idade aos 63 anos de existência. Em toda a sua caminhada histórica, inúmeras bandeiras foram levantadas, muitas derrotas e muitas conquistas vêm acontecendo.

https://apaebrasil.org.br/page/semana-nacional-da-pessoa-com-deficiencia-intelectual-e-multipla-2018

Síndrome de Deficiência da Recompensa.

CARACTERÍSTICAS CLÍNICAS DA SÍNDROME DE DEFICIÊNCIA DA RECOMPENSA

A SDR compreende, além de um estado de constante ansiedade, as vezes acompanhado de depressão, uma ampla gama de distúrbios compulsivos e impulsivos :

COMPULSIVOS

1 – Uso e abuso de substâncias químicas que parecem induzir ao aumento da liberação de dopamina para o sistema límbico : álcool, cocaína, cafeína, nicotina (tabagismo inveterado) e carbohidratos(obesidade).

2 – Prática obsessiva de jogos de azar.

Os pesquisadores do assunto admitem que o risco e a expectativa envolvidos nessa prática geram, nos obcecados, um estado de euforia comparável àquele sentido por um viciado após a inalação de cocaína 

IMPULSIVOS

1 – Hiperatividade

2 – “Deficit” da atenção

(Observado principalmente entre meninos)

3 – Síndrome de Tourettte

(Uma condição caracterizada por múltiplos tics musculares incontroláveis, emissão de ruídos incompreensíveis e forte propensão para proferir insultos e palavras de baixo calão).

Não existe, pelo menos até o momento, qualquer evidência de que os distúrbios impulsivos sejam causados por deficiência de dopamina no sistema límbico.